FAMÍLIA CALDEIRA
Descrição do Brasão

O brasão da família Caldeira é em azul com duas flores-de-lis de ouro e com uma banda de prata com três caldeiras negras com as bocas de ouro.

O timbre é um braço armado de prata com uma caldeira, ou uma caldeira com uma flor-de-lis no aro, ou também dois braços vestidos de azul segurando uma caldeira.


Origem

O sobrenome Caldeira(s) tem origem portuguesa. Os relatos históricos revelam que ele surgiu na batalha de Aljubarrota, marco da consolidação da nacionalidade portuguesa, na qual proporcionou uma nação independente e livre dos poderes castelhanos.

Na batalha de Aljubarrota o capitão, Gonçalo Rodrigues, pegou uma caldeira de ferro enorme dos castelhanos. E como gratidão pelos feitos na batalha, o rei D. João I ordenou que seu apelido fosse “Caldeira”. Sendo assim ficou conhecido como Gonçalo Rodrigues Caldeira e passou esse sobrenome aos seus descendentes.

Vale ressaltar que só os nobres possuíam sobrenome nessa época. Ele era um cavaleiro nobre da linhagem dos Roas. O rei da época era o primeiro descendente da dinastia Avis. Segundo relatos, na caldeira roubada poderia ser cozinhado mais de dois bois.


Curiosidades

Vale ressaltar que Gonçalo foi um importante escrivão de D. João I. No Brasil, a família Caldeira tem vários descendentes, assim como a família Silva.

A árvore genealógica dessa família ainda não foi totalmente traçada, por isso ainda não há registros que foram os primeiros Caldeiras a chegar ao país.


Variantes do Sobrenome

No Brasil, o sobrenome Caldeira pode ser escrito com ou sem o “s” no final. Nos outros países o sobrenome é escrito como Caldeirão, Caulderon, Caldero, Calderon, Calderone, Calterone, Caldaro, Cowdron, Chaudron e Codron. Todos aparentemente são descendentes de Gonçalo Rodrigues.


Documento sem título