FAMÍLIA CANTO
Descrição do Brasão

O cavaleiro inglês João de Kant se estabeleceu na Galiza e seus descendentes vieram para Portugal, o nome Kant foi adaptado à língua portuguesa gerando o sobrenome Canto. Aos Cantos de Portugal foi dado o brasão em vermelho com um canto de uma muralha de prata em forma de ponta diminuída.

D. Pedro Anes do Canto, bisneto de João de Kant, passou aos Açores se estabelecendo na Ilha Terceira, gerando o ramo dos Cantos das Ilhas. Pelos seus serviços, D. Pedro Anes do Canto recebeu do rei D. João III o brasão em vermelho com um canto de uma muralha de prata, sobre ele uma torre de prata com quatro bombardas nas ameias lançando fogo.


Origem

Canto é um sobrenome da onomástica da língua portuguesa, derivado do nome de família inglês Chandos.

sta antiga família vai buscar as suas origens ao cavaleiro inglês Sir John Chandos, de quem alguns descendentes passaram à Galiza e daí a Portugal e de onde se espalharam tendo mesmo sido dos primeiros povoadores da Ilha Terceira.

Da Terceira rapidamente se espalharam por outras ilhas dos Açores com o nome já transformado em Canto.

Desta família Pero Anes do Canto (ou Pedro Anes do Canto), filho de João Anes do Canto, foi o primeiro Provedor das Armadas dos Açores e fidalgo da Casa do Rei D. João III, a quem serviu no segundo cerco de Arzila que se encontrava cercada pelos exércitos do Rei de Fez.

Foi como comandante de uma das naus que aquele soberano enviou em socorro dos sitiados, e pelos feitos então praticados recebeu uma carta de armas com um «acrescento» honroso.


Títulos, Morgados e Senhorios
  • Senhores da Casa de Posto Santo
  • Viscondes de Meireles
  • Arciprestres de Guimarães
  • Barões das Laranjeiras
  • Cavaleiros e comendadores da Ordem de Cristo
  • Fidalgos da Casa Real

  • Documento sem título