FAMÍLIA CARBONE
Descrição do Brasão

Embora os seus diversos ramos apresentem diferentes brasões, o mais conhecido - do ramo napolitano - é: "em campo de ouro, três palas de sinople".


Origem

De origem Normanda e feudatária desde o tempo dos reis Suecos de Roma, passou a Sorrento e depois Nápoles, onde desfrutou de nobreza na corte de Capuano, assim como em Reggio Stilo, Genova, nas Puglie e na Sicília .

Teve como propriedade catorze baronias e os marquesados de Padula e de Prignano.

Giovanni, Gughielmo e Francesco Carbone foram cardeais, Alessandro Carbone, foi vice-duque do ducado de Amalfi, Bartolomeu e Antonio Carbone, foram senadores de Palermo no ano de 1413. Conrado Carbone, homem da nobreza e tabelião real do rei Afonso de Aragão.

Francesco Carbone, criado para ser Bispo de Monopoli, depois promovido a Cardeal pelo papa Urbano VI, morreu em Roma no ano de 1405, Ludovico Carbone, poeta famoso do século XV e famoso orador, Nicola Carbone, advogado de Sinopoli no ano de 1590, Girolano Carbone, cavaleiro napolitano, morreu de peste. Giovanni Bernado Carbone, exelente pintor retratista morreu no ano de 1614. Giovanno Carbone, pintor de estilo Caravaggesco, nasceu em S. Severino no ano de 1666 era académico da escola de S. Lucca. Bartolomeu Carbone, nomeado bispo de Teamo e depois de Chieti, pelo papa Inocêncio VI, Francisco Carbone, foi coronel, um dos mil de Marsola morreu no ano de 1915, distingui-se na Batalha de Votturno, Tito Carbone, foi médico ilustre na cidade de Calitri.

A divisa "Vis tua sicut in Carbone ignis in Caritate est", que pode ser traduzido como "A tua força está na caridade, assim como a do fogo está no carvão", foi dado pelo papa Urbano VI ao cardeal Francesco Carbone quando este foi nomeado cardeal, e desde então foi adotado por vários ramos da família.


Documento sem título