PERSONALIDADES MARCANTES
FRANCISCO RIBEIRO DE MENDONÇA
( sem dados   sem dados)

(Séculos XIX e XX)

Austero e íntegro varão dos velhos tempos de Itajubá, nascido por volta do final da primeira metade do século XIX, nos dias da emancipação política de nosso município (que ocorreu em 1848, e não em 1862), quando foi criada a Câmara Municipal. Em 1914 ainda vivia, pois nesse ano era citado por Pedro Bernardo Guimarães no seu livro "Município de Itajubá", obra escrita em 1914 e editada em 1915 pela Imprensa Oficial de Minas Gerais. Era então proprietário de um sítio, no qual cultivava cereais e tubérculos.

Foi o sogro de notáveis cidadãos de Itajubá, um recordista em genros ilustres, entre os quais Jorge de Oliveira Braga (farmacêutico, pomicultor, Agente Executivo Municipal, isto é, Prefeito em seis gestões, no que foi recordista), José Dias Coelho (comerciante, proprietário da Casa Dias), Joaquim Dias Chaves (agropecuarista, proprietário da fazenda São Pedro), de Benedito David Dias Bicudo (de tradicional famílias de fundadores de povoados e sertanistas) e de Joaquim Dias Pereira (capitalista, fazendeiro, um dos quatro fundadores da tradicional Casa Dias, estabelecimento comercial que teve a existência de mais de um século; era proprietário da grande serraria que existiu na Avenida Cel. Carneiro Júnior (Rua Nova), na esquina com a praça Pereira dos Santos; teve máquina de beneficiar café e era um dos sócios da Cia. Sul-Mineira de Eletricidade). Até o jornal "O Lictor" (folha que não deve ter existido além de duas edições), no número de 20-03-1908, fala do comércio de mandiocas, batatas e hortigranjeiros, além dos cereais produzidos pelo "Seu Chiquinho Mendonça", por ele cultivados e vendidos com a ajuda de dois escravos e, depois, com o auxílio "de camaradas ajustados".

No registro da Paróquia de Nossa Senhora da Soledade há os seguintes assentamentos da família do venerando agricultor do Itajubá de ontem: Ele se casou em 17-10-1871 com D. Ana Flausina de Faria Mendonça. E vieram-lhe os seguintes filhos: José Ribeiro de Faria Mendonça (1874), casado em 27-07-1899 com D. Guilhermina Pereira dos santos; D. Floriana Mendonça (1877), casada 01-03-1892 com Joaquim Dias Pereira: D. Amélia Ribeiro de Mendonça (1 879), casada em 25-05-1897 com Jorge de Oliveira Braga, sepultada em 30-03-1947; Umbelina (1881); D. Orminda Ribeiro Dias (24-04-1884), casada em 10-05-1906 com José Dias Coelho, falecida em 08-12-1948 (D. Orminda foi batizada exatamente com um mês de idade, em 21-05-1884. Nasceu, pois em 1884, e não em 1885 conforme supunham pessoas de sua família); Antenor Ribeiro de Mendonça (20-12-1886), sepultado em 31-07-1958; D. Julieta Ribeiro Bicudo (2501-1 889), sepultada em 21-08-1928, casada em primeiras núpcias, em 24-01-1914, com Joaquim Dias Chaves; em segunda núpcias, em 07-09-1918, com Benedito David Dias Bicudo; Euclides Ribeiro de Mendonça (1 89 1), falecido em 29-05-1945; João Ribeiro Mendonça (1894), casado em 06-09-1917 com D. Domiciana Cândida da Silva; Eurides Mendonça (21-02-1898); e Francisco Mendonça (05-03-1900).

Documento sem título