PERSONALIDADES MARCANTES
MAURÍCIO KAISERMANN
( 06-12-1891   15-11-1950)

Itajubá prosperou, cresceu e se modenizou, obviamente porque teve a cooperação, o incentivo e a laboração de nobres empreendedores e de dignos promotores da sua prosperidade, de seu crescimento e de sua modernização. Estes não podem ficar anônimos na memória dos que cultivam a gratidão. Maurício Kaisen-nann foi um desses inesquecíveis construtores de Itajubá.

Maurício Kaisennaim nasceu na cidade de Safed, na antiga Palestina, hoje Estado de Israel. Filho de família pobre, tendo seu pai falecido em um acidente pouco antes de seu nascimento, cresceu convivendo com as dificuldades de sua mãe para levar a cabo a dupla função de pai e mãe. Além disso, tendo-se casado ainda muito jovem (em 1911 - Em primeiras núpcias) e jà a enorme sobrecarga que pesava sobre seus ombros aumentou com o nascimento de seu filho Rubens Kaisennann. Nessas circunstâncias, e sem perspectiva de melhorar as condições de vida de sua família em sua terra natal, onde nem oportunidade de estudar teve, resolveu correr mundo, como era comum naquela época, tendo essa decisão ocasionado seu divórcio. Embora não haja dados exatos sobre suas andanças, consta que ele partiu da Palestina por volta de 1912 com destino à África do Sul, de onde seguiu para Bueno Aires, de lá vindo para o Rio de Janeiro.

Todas as viagens marítimas foram feitas em navios cargueiros, nos quais trabalhava como auxiliar de cozinha. Não se adaptando ao clima do Rio de Janeiro, partiu para Juiz de Fora, e finalmente para Itajubá, aonde chegou no ano de 1914. Em Itajubá, como num caso de amor à primeira vista, radicou-se e permaneceu até ao final dos dias!

Iniciou suas atividades como vendedor ambulante; algum tempo depois, estabeleu-se abrindo uma loja de tecidos e, armarinho". Realmente, vemos mencionado em jornais itajubenses que Maurício Kaisermann se estabeleceu, na Avenida Cel. Carneiro Júnior com uma loja denominada CASA CONFIANÇA. Pouco depois estabeleceu-se com uma loja mais espaçosa, agora com o nome de A FAVORITA, na qual se encontravam fazendas, calçados, chapéus, louças, ferragens, tintas, talheres Nevada, facas Rodgers, "mobílias austríacas", miudezas, fitas, linhas, rendas, etc. Convidado pelo Major João Antônio Pereira, passou a gerenciar uma serraria, da qual pouco depois se tomou o proprietário, e passou a dedicar-se à indústria madeireira.

Maurício desenvolveu o comércio de material de construção. "Foi então adquirindo terrenos e, na medida do possível, construindo casas, iniciando, assim, suas atividades no ramo de negócios imobiliários. Suas atividades tornaram-se cada vez mais abrangentes e diversificadas, o que possibilitou a criação de inúmeras oportunidades de trabalho para a população de Itajubá.

Construiu várias vilas de casas destinadas à população de baixa renda, que financiava na medida de seu poder aquisitivo. Frequentemente executava obras e serviços de reparos para a Santa Casa de Misericórdia e para a Igreja Matriz, nestes casos sem qualquer ônus para as referidas instituições, assim procedendo em relação a qualquer entidade beneficente. Objetivando a melhoria e expansão dos Serviços Postais e Telegráficos, doou à União um imóvel na Avenida Cel. Carneiro Júnior para a instalação de uma Agência Postal (correio) Telegráfica'.

Maurício Kaisermann foi o construtor de vários prédios da Fábrica de Armas (IMBEL), inclusive de algumas residências para operários e oficiais. Construiu alguns dos pavilhões do 4° Batalhão de Engenharia de Combate.

Na revista "F.I". (Fábrica de Itajubá), que circulou de 1939 a 1941, fazia-se anúncio da firma M. Kaisermann & Cia. Ltda., como importadora e exportadora de materiais para construção, e de secos e molhados, e de "café em grande escala" Quando já se encontrava em situação financeira estável, Maurício Kaisermann, em 1923.

Fez vir para o Brasil sua mãe e seu filho Rubens (do 1° casamento), os quais trouxeram em sua companhia a jovem Esther Goldzweig, com a qual Maurício se casou, em 2° matrimônio, em 02-02-1923. Esther nasceu em Safed (Palestina) em 20-02-1906, e faleceu no Rio de Janeiro em 13-09-1989. Rubens Kaiserrnann nasceu em Safed (Palestina) em 13-05-1913 e faleceu no Rio de Janeiro em 16-01-1975.

O casal Maurício Kaisermann e Esther Goldzweig Kaiserinann teve 4 filhos: Annita, Betina, Harry e José Leão.

Neste retrato figuram Maurício Kaisermann e sua esposa D. Ester Goldzweig Kaisermann, ainda com a juventude de recém-casados.

Em uma preciosa carta de sua filha Betina Kaisennann dissia:

"Aproveito a oportunidade para relatar um fato que muito me encheu de orgulho: Tendo ido a Itajubá, em 1954, quase dois anos após o incêndio do Fórum, (ocorrido em 20-10-1952), deparei-me com suas ruínas. Perguntei então a um cidadão que por ali passava - Por que ainda não haviam reconstruido o prédio de urna instituição tão importante?. Ele me respondeu: Senhora, porque a Prefeitura não tem dinheiro e o MAURÍCIO K AISERMANN já morreu. Se ele ainda fosse vivo, teria reconstruido o Fórum, e a Prefeitura pagaria como e quando pudesse! Realmente assim era MAURÍCIO KAISERMANN.

Documento sem título